Blog Clube Auge.

Seus pequenos preparados para o mundo.

Resiliência: como ensinar as crianças a lidar com os desafios da vida

resiliência crianças resilientes mãe e filha

Resiliência: como ensinar as crianças a lidar com os desafios da vida

resiliência crianças resilientes mãe e filha

Muito se ouve falar sobre a importância da resiliência para construir uma carreira de sucesso. No entanto, desenvolver essa competência vai muito além do âmbito profissional: ela é importante em vários aspectos da nossa vida e, desse modo, deve ser trabalhada desde a infância.

Afinal, é necessário que os pequenos cresçam lidando bem com as dificuldades e todos os obstáculos que vão surgir em seu caminho. Isso vai contribuir para que sejam mais felizes e, também, para evitar distúrbios mentais, como estresse e ansiedade.

Quer entender melhor esse conceito e sua importância, além de dicas práticas de como educar crianças resilientes? Então, confira nosso post!

 

O que é resiliência?

Em linhas gerais, é a capacidade de conseguir enfrentar os problemas e angústias sem se deixar abater. Em um primeiro momento, esse conceito pode parecer estranho, e muitas pessoas acabam associando-o com frieza, mas não é nada disso.

Ser resiliente é desenvolver um olhar positivo sobre a vida, cultivando bons relacionamentos e entendendo que os erros e dificuldades vão acontecer, mas que é preciso encará-los como um aprendizado.

Dessa forma, as pressões e outras cobranças comuns em nosso cotidiano são superadas sem que isso leve ao estresse e atrapalhe a convivência familiar, por exemplo.

 

Por que é importante que as crianças desenvolvam essa competência socioemocional?

É preciso ter em mente que os pequenos também vivenciam conflitos, angústias e momentos de sofrimento em casa, na escola ou com os amigos. Por essa razão, é fundamental que aprendam a lidar com tudo isso da melhor forma possível.

Nesse sentido, as crianças resilientes são aquelas que conseguem entender melhor seus sentimentos, não deixando que a ansiedade e o estresse atrapalhem seu dia a dia.

Além disso, elas crescem mais seguras, pois sabem como enxergar e como enfrentar as dificuldades. Isso tem reflexo, também, em sua autoconfiança, pois elas estão mais preparadas e se sentem mais fortes diante das adversidades.

 

Impacto positivo na vida escolar

Desenvolver essa competência emocional é essencial na vida escolar. Imagine que seu filho tire uma nota baixa em Matemática, por exemplo. Um aluno resiliente vai tentar entender o que aconteceu e onde errou e se preparar melhor para o próximo exame.

Agora, quem não tem essa habilidade desenvolvida pode ficar com raiva ou trauma da matéria, o que tornará esse aprendizado ainda mais difícil.

Em suma: a resiliência oferece uma experiência de transformação e superação, permitindo que seus filhos cresçam mais felizes e com a autoestima elevada.

 

Como educar crianças resilientes?

Quer saber como desenvolver a resiliência em seu filho? Acompanhe algumas dicas a seguir.

 

Deixe que seus filhos errem

A primeira recomendação é deixar que a criança erre. Como assim? Muitos pais querem proteger os filhos e, por isso, acabam fazendo tudo no lugar da criança. Um exemplo: na lição de casa, o pequeno tem dificuldade em determinada matéria. Em vez de resolver a questão em seu lugar, deixe que ele se esforce e tente encontrar a solução.

Nessa hora, cabe à família ajudar, mas também mostrar caminhos para a criança se superar, deixando bem claro que as dificuldades vão fazer parte de sua vida e que isso não é “o fim do mundo”. Assim, no caso da escola, é necessário entender que se esforçar nos estudos e prestar mais atenção pode ajudá-lo a melhorar o desempenho.

Em casa, também incentive seus filhos a auxiliar com pequenas atividades domésticas (de acordo com a idade) e permita que façam “errado”, para que possam entender as consequências de determinada linha de ação e o que é preciso mudar.

Em todos os contextos, a dica é sempre elogiá-los por seus esforços e suas conquistas. Assim, eles vão crescer mais confiantes e seguros.

 

Incentive os pequenos a ter uma perspectiva positiva sobre as coisas

Um ponto crucial para desenvolver a resiliência é ser otimista. Por isso, é importante que a família tenha uma cultura positiva sobre as coisas, enxergando além dos fatos ruins.

Isso vai ajudar a criança a se preparar para as situações mais difíceis e até mudanças que vão ocorrer em sua vida. Ela passa a vivenciar os momentos com uma energia positiva, o que possibilita, até mesmo, enxergar as soluções de um problema.

 

Ensine a eles como se importar e ajudar o próximo

Pessoas resilientes sabem como enfrentar as situações mais difíceis, pois, além de terem uma perspectiva positiva, acreditam no ser humano. Por isso, uma das formas de desenvolver essa competência socioemocional nos pequenos é trabalhando a empatia.

É fundamental que eles cresçam importando-se com o próximo, ou seja, ajudando outras pessoas que estão em dificuldade. Então, incentive-os a ter um olhar mais sensível para os amigos, colegas da escola e outras pessoas com as quais convivem.

Leia mais no artigo Inclusão para crianças: por que ensinar sobre respeito e empatia?

 

Estimule a criação de metas e objetivos

A resiliência também é construída com planejamento. Por isso, os pais devem estimular as crianças a traçar um objetivo e cumprir metas para conquistá-lo. Desse modo, seu filho entende que é possível trabalhar em pequenas tarefas para atingir algo maior em sua vida.

É recomendado que a família sempre comemore os feitos da criança, encorajando-a a aceitar novos desafios.

 

Utilize livros que tratem da resiliência

A literatura é sempre bem-vinda para trabalhar qualquer tipo de questão com as crianças. Afinal, elas absorvem melhor algum conceito quando ele faz parte de um enredo de livro infantil.

Existem obras direcionadas para as crianças que abordam as competências socioemocionais, como a resiliência. Aliás, essa é a proposta do Clube Auge, em que se recebe todos os meses um livro de narrativa com essa temática, além de uma revista para a família, cards do Jogo das Emoções, caderno de atividades e aplicativos.

A edição do mês de julho do Clube Auge trata do tema resiliência. Com a narrativa infantil “Perdendo também se ganha!” e o Jogo das Emoções, as crianças vão aprender junto com o macaco Guto a lidar com as perdas e frustrações.

Já a Revista da Família ensinará aos pais duas técnicas poderosas do psiquiatra e escritor Augusto Cury para desenvolver o autoconhecimento neles próprios e em seus filhos e, assim, terem resiliência.

Além disso, o Caderno de Desafios Socioemocionais está repleto de atividades para aprimorar ainda mais esta competência socioemocional nas crianças.

Para receber esta edição imperdível do Clube Auge é só clicar aqui!

Powered by Rock Convert
Compartilhe em suas redes sociais!