Blog Clube Auge.

Seus pequenos preparados para o mundo.

A relação entre pais e filhos influencia o desenvolvimento das crianças

relação entre pais e filhos família unida feliz

A relação entre pais e filhos influencia o desenvolvimento das crianças

relação entre pais e filhos família unida feliz

Uma boa relação entre pais e filhos influencia positivamente o desenvolvimento das crianças. Estudos apontam que quando os pais participam ativamente do processo de educação de seus filhos, eles têm mais chance de ter um bom desempenho escolar.

Além disso, crescem mais seguros, autoconfiantes e com elevada autoestima. Assim, são capazes de lidar bem com as muitas adversidades da vida e de fazer boas escolhas. Eles se tornam adultos resilientes, constroem relacionamentos saudáveis e escrevem a própria história.

Mesmo sabendo dessas vantagens para o desenvolvimento dos filhos, muitos pais têm dificuldade em ter um tempo de qualidade com eles.

Afinal, as transformações do mundo fizeram com que as famílias adotassem rotinas corridas. Os adultos saem cedo para o trabalho e as crianças ficam período integral na escola. Após um dia intenso, pais e filhos estão exaustos e mal têm tempo para estarem, de fato, juntos.

Isso tem prejudicado bastante a relação entre pais e filhos. O psiquiatra e escritor Augusto Cury resume bem esta situação. “Nós nos tornamos máquinas de trabalhar e estamos transformando nossas crianças em máquinas de aprender”.

Infelizmente, esta é uma realidade e ela precisa ser mudada, pois, por mais que a escola desempenhe um papel importante para a educação das crianças, a base para a construção de um indivíduo saudável física e emocionalmente é a família.

É dentro de casa que a criança aprende valores e adquire as ferramentas para se desenvolver bem.

Neste artigo, vamos falar da importância de uma boa relação entre pais e filhos além de dar dicas de como ter um tempo de qualidade em família. Boa leitura.

 

A importância de uma boa relação entre pais e filhos

Uma pesquisa da Escola de Psicologia da Universidade de Sussex, no Reino Unido, apontou que a boa relação entre pais e filhos afeta o desempenho das crianças em matemática. O resultado deste estudo foi publicado em uma reportagem do site da Revista Crescer, neste mês.

Segundo a publicação do site, “o desempenho em matemática de alunos com relacionamento harmonioso com seus pais foi um terço maior em comparação com as crianças cujos relacionamentos são mais difíceis. Especialistas acreditam que isso se deve à atenção dada pelos pais aos filhos”.

“Uma relação pai-filho mais harmoniosa, maior envolvimento dos pais nas atividades escolares no sexto ano e maiores qualificações educacionais dos pais foram associados a melhores notas de matemática, e foram associados a crianças progredindo a uma taxa mais rápida”, disse Danielle Evans, pesquisadora em matemática da Universidade de Sussex, à reportagem da Revista Crescer.

Diversas outras pesquisas já apontaram que a boa relação entre pais e filhos é essencial para que o processo de aprendizagem das crianças se dê de maneira plena.

E tem mais: um relacionamento saudável entre pais e filhos molda o desenvolvimento das crianças de forma positiva.

Segundo o especialista em neurologia infantil Saul Cypel, há evidências do ponto de vista neurobiológico de que as interações das crianças com as pessoas com as quais convivem influenciam o aprendizado de diversas habilidades, principalmente, as emocionais. E estas são molas importantes no processo de desenvolvimento.

Saiba mais em “A ação dos pais nos primeiros anos das crianças determina o futuro delas”.

 

Como ter um tempo de qualidade com seu filho e melhorar o relacionamento de vocês

O tempo que passamos com pessoas importantes para nós interfere direta e significativamente tanto na felicidade delas quanto na nossa.

Além disso, quando este tempo é bem aproveitado, o vínculo afetivo é reforçado, melhorando a relação entre pais e filhos. Consequentemente, é possível desenvolver diversas habilidades nas crianças.

A seguir, enumeramos 5 maneiras de ter um tempo de qualidade com seu filho:

 

1 - Brincadeira

A brincadeira não é apenas um motivo de diversão na infância. Ela é também a principal forma de aprendizagem. Brincando, as crianças melhoram sua coordenação motora, desenvolvem a memória, ganham mais consciência corporal e aperfeiçoam as funções executivas do cérebro.

A ludicidade ajuda ainda a aumentar a criatividade e a ensinar valores essenciais sobre as regras de convivência com os outros. Ou seja, ela é indispensável para um crescimento saudável durante os primeiros anos de vida.

Quando alguns minutos do dia são dedicados a uma brincadeira conjunta, a relação entre pais e filhos é fortalecida. Além disso, os estímulos proporcionados pela diversão são potencializados.

 

2 – Conversa

O diálogo está morrendo. Mesmo vivendo em um mesmo lar, muitas pessoas vivem ilhadas em seus próprios mundos, muitas vezes, vidrados em telas de televisão, tablets ou smartphones. Segundo pesquisas de Augusto Cury, 50% dos pais jamais conversaram com seus filhos sobre suas lágrimas, medos, angústias e pesadelos.

Por causa disso, alguns pais só conseguem perceber sua crise familiar depois que suas relações com seus filhos estão esfaceladas.

Para mudar esse cenário, é preciso retomar a cultura do diálogo. Ou seja, sentar-se à mesa para comer e falar sobre o dia de cada um e, principalmente, conversar sobre sentimentos.

Falar sobre situações corriqueiras, como algum desentendimento que a criança teve com o colega da escola, leva o pequeno a refletir sobre o que aconteceu e sobre como ele se sentiu e se sente em relação a isso.

Desta forma, ele começa a construir seu próprio repertório de como lidar com as diversas emoções e sentimentos.

Leia também “Aprenda a evitar e a solucionar os conflitos com as crianças“.

 

3 - Atividade artística

Atividades com massinha, argila, tinta, lápis de cor e música estimulam a criatividade. Ser criativo é uma característica de pessoas inteligentes emocionalmente e é uma das principais competências para este novo mundo.

Pessoas criativas conseguem solucionar problemas com mais facilidade e tomar decisões responsáveis. Além disso, a criatividade está ligada à capacidade de inovar, de ser proativo e de empreender.

 

4 - Leitura

Ao acompanhar boas histórias, as crianças são levadas para um mundo onde a imaginação não tem limite. A leitura também aguça a criatividade e amplia o vocabulário e a visão de mundo.

Os livros também trazem ganhos para a concentração e memória, além de trabalhar a cognição e as competências socioemocionais. Ou seja, as narrativas ajudam os pequenos a lidarem melhor e a entenderem os próprios sentimentos.

A leitura é uma ótima ferramenta para desenvolver a Inteligência Emocional, principalmente quando ela é feita em conjunto, adultos e crianças envolvidos na história. Desta forma, a leitura promove a união e estreita a relação entre pais e filhos.

 

5 – Clube de assinaturas

Uma boa forma de conquistar um tempo de qualidade com seu filho é fazer parte de um clube de assinaturas que reúna leitura, brincadeira e ainda promova um bom diálogo em família.

Mais do que isso, um clube de assinaturas contribui para o estabelecimento de uma rotina, essencial para um desenvolvimento saudável das crianças.

Essa é a proposta do Clube Auge, o primeiro clube de livro infantil com inteligência emocional do Brasil. Os assinantes recebem todo mês narrativas que abordam competências socioemocionais, Jogo das Emoções e a Revista da Família. Além disso, tem o Caderno de Desafios Socioemocionais e acesso a dois aplicativos.

Todo o material é exclusivo e desenvolvido por psicólogos e pedagogos. O objetivo é otimizar o tempo em família, muitas vezes tão corrido, transformando-o em um momento divertido e cheio de aprendizado de inteligência emocional para adultos e crianças.

Ou seja, além de o Clube Auge promover o desenvolvimento saudável dos pequenos, ele ajuda a melhorar a relação entre pais e filhos. Entre em contato e conheça nossos planos.

Compartilhe em suas redes sociais!