Blog Clube Auge.

Seus pequenos preparados para o mundo.

Inteligência emocional: saiba a importância de desenvolvê-la nas crianças

Inteligência Emocional

Inteligência emocional: saiba a importância de desenvolvê-la nas crianças

Inteligência Emocional

O que é mais importante para o desenvolvimento de uma criança? O conhecimento acadêmico, aquele dos livros, ou a inteligência emocional? Na verdade, os dois aspectos devem ser trabalhados com os pequenos. Isso porque de nada adianta alguém tirar sempre as melhores notas, mas ficar frustrado com uma simples crítica ou não saber como se relacionar com os colegas.

Dessa maneira, para que a criança cresça preparada para os desafios do futuro, incluindo sua vida profissional, e entenda seu papel na sociedade, é essencial que a escola e a família busquem desenvolver a inteligência emocional.

Mas como fazer isso? Confira o post que preparamos para você e entenda também os benefícios de trabalhar essa habilidade nos seus filhos desde cedo!

 

O que é inteligência emocional?

Atualmente, é comum ouvirmos o termo inteligência emocional, principalmente quando falamos de vida profissional e sucesso no mercado de trabalho. Contudo, essa habilidade não é importante apenas no meio corporativo. Na verdade, ela prepara o indivíduo para a vida, por isso deve ser estimulada desde cedo, na infância.

Ter essa capacidade significa reconhecer as próprias emoções e as das pessoas com as quais convivemos e saber como lidar bem com esses sentimentos. Para as crianças, é uma maneira de alcançar o equilíbrio emocional diante das mais diferentes situações e também de melhorar o relacionamento interpessoal.

 

Quais os benefícios dessa competência para as crianças?

Veja a seguir as vantagens de trabalhar essa competência com as crianças, inclusive com as bem pequenas.

  • Autoconhecimento

É essencial que os pequenos aprendam a conhecer e lidar bem com suas emoções, pois elas têm forte relação com seu comportamento e pensamentos. Quando eles não conseguem reconhecer seus sentimentos, acabam sofrendo, o que pode impactar negativamente na autoconfiança ou autoestima, por exemplo.

Ao desenvolver a inteligência emocional, eles passam a entender o que estão sentindo, o que contribui para seu bem-estar, saúde mental e melhora do convívio social.

  • Empatia

Um dos benefícios é trabalhar a empatia, que é quando a criança sabe compreender a necessidade e o interesse do outro e procura atendê-la quando possível, com um grande senso de cuidado e apoio. Com essa habilidade, ela fortalece os laços de amizade e aprende sobre as diferenças, o que vai ajudar, inclusive, a evitar o bullying na escola.

  • Cooperação

Crianças empáticas aprendem o valor da cooperação. Com isso, crescem entendendo a importância de ajudar um amigo em dificuldade e de fazer trabalhos em grupo. Isso porque estão mais abertas a ouvir pontos de vista diferentes dos seus e a saber respeitar a opinião dos outros.

  • Resiliência

Ao desenvolver a inteligência emocional, você desenvolve também a resiliência, que é a capacidade de enfrentar situações adversas sem se abater.

Pessoas resilientes aprendem a lidar bem com as frustrações, entendem que errar faz parte dos processos, são otimistas e enxergam os momentos ruins como uma oportunidade de aprendizado. Com isso, conseguem enfrentar os desafios do cotidiano.

  • Persistência

Por fim, um dos benefícios de ter essa habilidade é aprender a ser persistente. Não importa quantas vezes a criança erre — seja na tarefa da escola, seja ao praticar um esporteo que vale é ela não desistir e saber que é capaz de vencer.

 

Como desenvolver a inteligência emocional desde cedo nos pequenos?

Acompanhe abaixo algumas dicas para desenvolver a habilidade nas crianças.

  • Faça muitas brincadeiras

Nas brincadeiras de faz de conta, a criança pode usar a imaginação e falar sobre sentimentos, como alegria, tristeza, raiva, angústia ao interpretar papéis e situações. Jogos de mímica para que elas tentem adivinhar qual emoção o outro está encenando também são válidos. Os pais podem e devem participar das brincadeiras, ajudando-as a entender as emoções.

  • Converse sobre sentimentos

A criança não deve “engolir o choro”. A família precisa acolhê-la nessas situações para que ela possa expressar o que está sentindo. Assim, entende que pode se sentir triste ou com raiva, o que importa é saber lidar bem com essas emoções.

Fale sobre situações corriqueiras, como algum desentendimento que ela teve com o colega da escola e faça-a refletir sobre o que aconteceu e sobre como ela se sentiu e se sente em relação a isso.

Como os pais servem de exemplo para os filhos, devem explicar para eles caso estejam frustrados com algum acontecimento do trabalho, por exemplo.

  • Proponha momentos de leitura

A leitura também vai ajudar a desenvolver a inteligência emocional. Aproveite o momento e fale sobre os personagens, pergunte à criança o que estão sentindo e por que elas pensam que eles estão assim.

Livros direcionados para essa habilidade socioemocional podem auxiliar bastante os pais nesses momentos. Assim, além de proporcionar a união familiar, são obras que ajudam na criação saudável dos filhos.

  • Reconheça os esforços das crianças

Os elogios fazem bem à criança e ajudam a melhorar sua autoestima, porém eles não podem ser feitos de qualquer jeito. Os pais devem reconhecer e elogiar principalmente as situações em que seu filho demonstrou esforço, como arrumar o quarto, tirar uma boa nota ou resolver sozinho um conflito na escola.

Assim, ele cresce autoconfiante e passa a querer ter mais autonomia em pequenas atividades do dia a dia, o que é muito benéfico para seu desenvolvimento pessoal.

  • Incentive atividades artísticas

A arte em geral, como desenho, pintura e até esculturas de massinha, vão fazer as crianças expressarem seus sentimentos, seja por traços mais fortes ou até pelas cores utilizadas. Por isso, incentive atividades artísticas para aguçar a sensibilidade dos pequenos e, assim, trabalhar a inteligência emocional.

  • Aproveite as lições do esporte

Além dos benefícios do esporte para a saúde em geral, saiba que ele pode também ajudar a criança a entender suas emoções e a melhorar sua sociabilidade. Atividades como o futebol ou basquete vão estimular a cooperação. Além disso, o próprio ritmo do jogo e desempenho da criança também vão ensinar sobre persistência e ajudá-la no desenvolvimento da resiliência.

Agora você já sabe por que é importante desenvolver a inteligência emocional desde cedo nas crianças. É uma maneira de elas se autoconhecerem e de lidarem melhor com as pessoas e com os desafios que vão encontrar na vida.

Precisa de alguns materiais para trabalhar essa competência com seus filhos? Entre em contato com o Clube Auge e descubra como podemos ajudar você!

Powered by Rock Convert
Compartilhe em suas redes sociais!